Topo
  >  Destinos   >  Conheça alguns dos grandes patrimônios culturais da humanidade sem sair do Brasil

Encante-se com as memórias históricas e arqueológicas de diversos destinos brasileiros


Engana-se quem pensa que é preciso ir para longe para conhecer a história da humanidade. 

O território brasileiro é repleto de locais que abrigam informações valiosíssimas sobre a cultura do nosso país, desde os tempos remotos da pré-história até a modernidade. 

Neste artigo, você irá entender melhor o conceito de patrimônio histórico e cultural e conhecer as principais construções e cidades nacionais que estão na lista da UNESCO. Confira!

 

O que define um patrimônio histórico cultural?

Segundo a UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura), o termo “patrimônio histórico cultural” define tudo o que é produzido pela cultura de uma sociedade e que deve ser preservado, porque representa uma riqueza cultural (material e imaterial) para a humanidade. 

Para ser tombado como patrimônio cultural, o objeto precisa ter valor estético, histórico, arqueológico ou científico para a sociedade em que se encontra, contribuindo para a formação identitária da cultura de um povo. 

Entre os bens que podem ser tombados, estão: obras de artes plásticas, construções e conjuntos arquitetônicos, festas e festividades, músicas, elementos culinários, entre outros representantes culturais. 

 

Patrimônios culturais brasileiros 

No Brasil, o órgão responsável por eleger, preservar e promover os bens culturais do país é o IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional). 

Além disso, contamos com patrimônios históricos culturais tombados pela UNESCO. Conheça um pouco de cada um deles a seguir!

 

Centro Histórico de Ouro Preto (MG)

Tombado em 1980, o local está em bom estado de preservação e conta as histórias do período de ascensão da exploração do ouro em Minas Gerais. Além disso, a antiga Vila Rica foi palco de diversos acontecimentos que influenciaram a história do Brasil, como a Inconfidência Mineira. 

Entre as opções de turismo em Ouro Preto estão: visitar igrejas e museus, conhecer antigas minas de ouro e andar de trem pela cidade. 

 

Centro Histórico de Olinda (PE)

Importante entreposto na época de exploração de cana-de-açúcar, Olinda possui uma paisagem composta por muitas igrejas e áreas verdes combinadas com o azul do mar. 

Com ruelas repletas de casinhas coloridas, a cidade tem a Catedral do Alto da Sé e os jardins dos conventos como importantes atrações. 

 

Ruínas de São Miguel das Missões (RS) 

Tombadas em 1983, estas construções foram erguidas por padres jesuítas em território pertencente aos índios Guaranis e serviam como polos catequizadores nos séculos 17 e 18. 

Neste local, viveu uma comunidade indígena que adquiriu diversos conhecimentos tecnológicos com os jesuítas e que foi massacrada pelos invasores portugueses. 

 

Centro Histórico de Salvador (BA)

Representantes da arquitetura renascentista, os prédios coloridos de Salvador foram tombados como Patrimônio Histórico Cultural em 1985. 

A cidade, primeira capital do Brasil, se destaca como um ponto de encontro entre as culturas indígena, africana e europeia e evidencia aspectos da exploração dos brancos sobre outras etnias. 

 

Santuário de Bom Jesus de Matosinhos – Congonhas (MG)

Feitas em pedra-sabão em estilo barroco, as estátuas dos Doze Profetas, de Aleijadinho, são consideradas a obra máxima do artista. 

Com um interior inspirado no rococó italiano, o Santuário localizado em Congonhas possui sete capelas que representam a Via Crucis e uma escadaria exterior decorada com as estátuas dos profetas católicos citadas anteriormente.

 

Brasília (DF)

Com o plano piloto idealizado por Lúcio Costa e os edifícios arquitetados por Oscar Niemeyer, Brasília é considerado um “divisor de águas” na história do planejamento urbano. 

A ideia de Juscelino Kubitschek, presidente do Brasil à época, era criar uma nova capital para o país e transferir os três poderes da República para o local. A cidade foi inteiramente planejada para 500 mil pessoas e é considerada o símbolo máximo da arquitetura modernista. 

 

Parque Nacional da Serra da Capivara (PI) 

Com pinturas rupestres feitas há mais de 25 mil anos, o local é um dos sítios arqueológicos mais antigos da América do Sul e foi tombado como patrimônio da UNESCO em 1991. 

Com inúmeras cavernas rochosas cobertas de pinturas rupestres, o Parque Nacional da Serra da Capivara relata os costumes, as lendas e a cultura dos primeiros povos a habitar o continente americano. 

 

Centro Histórico de São Luís (MA)

Com ruas retangulares e arquitetura colonial, São Luís foi povoada por franceses, holandeses e portugueses, carregando influências de cada uma dessas culturas. 

Tombada em 1997, a cidade manteve-se preservada devido à estagnação econômica que sofreu no começo do século 20.

 

Conjunto Arquitetônico da Pampulha – Belo Horizonte (MG)

O bairro da Pampulha foi idealizado por Juscelino Kubitschek, desenhado por Oscar Niemeyer e projetado por Lúcio Costa. As construções foram edificadas ao redor de um lago artificial e refletem a influência das tradições locais, o clima brasileiro e a inclusão de cenários naturais na arquitetura moderna.

As principais obras do local são a Igreja de São Francisco de Assis, decorada com painéis de Cândido Portinari, a Casa do Baile e o Museu de Arte da Pampulha. 

 

Como visto, o Brasil reserva diversos destinos incríveis para quem deseja conhecer mais sobre sua história – e a história da humanidade como um todo. 

Se você ama saber mais sobre a cultura dos locais que visita, essas são ótimas opções para conhecer. E a Ecos Turismo pode levar você para esses lugares e proporcionar a melhor experiência em turismo!

Entre em contato conosco e agende sua próxima viagem! 

 (61) 3226-0214 | ecosdoturismo.com.br

Poste um comentário