Além de lugares lindos, experiências incontáveis e fotos para as redes sociais, viajar é uma lição de vida, e viajar sozinho te faz um ser bem melhor. Mesmo as viagens mais curtas, mais próximas, se você ainda não saiu do seu quintal sozinho, te aconselho a fazer o quanto antes, você não imagina do que é capaz.

1.       Você sempre vai precisa de alguém!

Não importa se você fala 10.000 línguas diferentes, e se está totalmente esquematizado, já mapeou as cidades e pegou todas as dicas aqui no blog ecosdoturismo… Você vai precisar de ajuda. Seu celular pode acabar a bateria e você precisar dividir o uber ou o taxi. A chave do quarto do hotel tem um macete que você não pegou ainda. Aquele prato esquisito que o garçom disse que é ótimo, mas o cara da mesa ao lado esta comendo com uma cara não tão boa. Ou até mesmo se você estiver pela Europa na época do Valentine’s Day e descobrir que tudo, absolutamente tudo, fica pela metade do preço se você conseguir alguém para dividir, desde o bilhete do trem, até aqueles óculos perfeitos na loja do freeshop.

Amigos que fiz numa noite fria e divertida de pizza em Buenos Aires
Amigos que fiz numa noite fria e divertida de pizza em Buenos Aires

 2.       Converse com estranhos, faça amigos!

Conversar sobre a vida, sua cultura, seu país, pode te trazer gratas surpresas e bons amigos para vida. Já fiz amigos no Uruguai me dispondo a tirar uma foto para o casal, que depois me levou a pontos turísticos que não conheceria se não estivesse com Uruguaios. Ou teria subido longas ladeiras se não tivesse puxado conversa com um rapaz horas antes dentro de um barco, que ao passar de carro, me viu subindo a ladeira para chegar ao ponto principal de Colônia. Hoje somos bons amigos e não perdemos oportunidades de nos encontrarmos pelo mundo. Ou até teria amargado horas de chuva dentro do hotel se não tivesse feito amizade e dado meus contatos para um Senhor na poltrona ao lado no vôo, e ele não tivesse me convidado para conhecer sua fazenda naquele dia de chuva.

 

Carona em Colônia Del Sacramiento - Uruguai
Carona em Colônia Del Sacramiento – Uruguai

3.       Você vai sentir medo, mas você vai assim mesmo.

Quando bate aquela sede e você está num hotel no meio da África do Norte, sem frigobar, numa cidade 90% de muçulmanos, e você sai sozinha, linda, loira e felpuda para comprar. Dá medo! Ou quando você está num Parque Nacional como o da Serra da Capivara, e vai fazer uma trilha, e pergunta para a Gestora do parque sobre as cobras que há por lá e ela diz: “Nunca ninguém foi picado por cobra aqui, se você for, é porque é burra” Dá medo também! E até mesmo descobrir que, depois de 6 horas de caminhada no Deserto do Saara, você vai pernoitar num “camping” alto (vulgo rede), pois as cobras saem à noite, e recebe instruções sobre a tempestade de areia. Meu amigo, Dá Medo! Muito medo, mas você vai assim mesmo!

Cobra Coral a 1m da mina bota!
Cobra Coral a 1m da minha bota!

4.       Você vai se conhecer melhor.

As muitas horas que passará sozinho, fazendo somente o que você deseja, e sendo o único responsável por você mesmo vai te fazer entender que muitas coisas que eram fundamentais não passam de mero capricho. Você vai entender que o pão que caiu da carroça (todos caem em algum momento!) é delicioso, e ficar com nojinho só vai te deixar com fome no Marrocos. Vai entender que em alguns momentos você vai passar mal mesmo, então escolhe o melhor dia para ficar quieto e prova aquela comida apetitosa da Medina em Marrakesh. E aquele casaco lindo, da última moda só serve para usar no inverno de Brasília, porque encarar o frio de -12 graus na Holanda, não há última moda nem glamour, você quer mesmo é algo quente e confortável.

Perdendo o Glamour no frio da Holanda!
Perdendo o Glamour no frio da Holanda!

5.       Vai entender que a natureza é que tem os verdadeiros remédios para o corpo e pra alma.

Quando você estiver no meio de um Vale, como o Valle Del Elqui, no Chile, comer o delicioso “cake de papola”, tiver uma reação alérgica sem tamanho, e a Senhora que faz o café te mandar mascar um “mato” que acabou de colher no quintal e a alergia para com o piscar de olhos, literalmente, você nem vai procurar farmácia. Ou se estiver em Itacaré, na Bahia, com uma diarreia peculiar ao local, te indicarem a tomar chá da folha do broto do cajueiro e resolver. E talvez naquela crise de enxaqueca em Ouarzazate, e um Marroquino te der umas folhas de menta para que mastigue e passe nas têmporas, e a dor acaba, você passa a observar todas as possibilidades que a natureza te proporciona.

 

Valle Del Elqui e a famosa alergia!
Valle Del Elqui e a famosa alergia!

6.       Você vai entender que é o único responsável por seus sonhos na terra, e se isso não fizer você se mexer, nada mais fará.

Enquanto muito estão acomodados nas suas zonas de reclamações, juntando o suado dinheiro de um trabalho enfadonho para o próximo final de semana ou férias, outros estão correndo atrás de seus sonhos, e nessas viagens você pode encontrar lições de empreendedorismo e planejamento estratégico, dos malucos que saem das suas cidades para montar sua barraca de massagem praia no Brasil, no verão, e voltam para seu país de origem no verão de lá.

Massagem com um Espanhola na Praia do Tiririca em Itacaré - Ba
Massagem com um Espanhola na Praia do Tiririca em Itacaré – Ba

Mas isso é assunto para o próximo post.

 

Todas as situações desse post foram vividas e sentidas, qualquer semelhança não é mera coincidência.

 

 

One thought on “O que aprendi sobre a vida viajando sozinha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *