Dia 5 – Baalbeck, Cedros e Bsharri (Cidade do Khalil Gibran)

Dia de subir as montanhas do Líbano. Conhecer os famosos Cedros (símbolo da bandeira), dia de poesia e contemplação na casa do Khalil Gibran. Para fazer esse passeio contratamos um táxi em Chitoura para ficar o dia conosco. É bem comum esse tipo de serviço no Líbano.

Primeira parada Baalbek, “Cidade do Sol” (Heliopólis), assim denominada pelos gregos e romanos, foi uma antiga cidade Fenícia. Construída como símbolo de grandeza do Império Romano, honrava Júpiter, Baal e Baco. Acho interessante ler sobre a história do lugar para conhecerem mais. Por aqui atenho ao fato turístico que de você deve ir até lá. É colossal.

Baalbek

E para vocês terem dimensão da cidade, um outro vídeo. Reparem as pessoas andando no pavilhão de frente onde nós estávamos.

Enfim, para quem não gostava muito de história (era o meu caso no colégio), digo que essa visita mudou meu olhar para sempre para a história antiga.

Cedro

Depois de percorrer toda a cidade romana de Baalbek, começamos a subir montanha e fomos ao Cedro para conhecer a última área de Cedros do Líbano ainda preservada. É uma área pequena, para importância da árvore. Almoçamos aqui em um restaurante que fica em baixo de um cedro de 600 anos. Preciso falar alguma coisa da comida? Só uma coisa, comi Kebeneeh assado. Gente, é bom demaisssssss!!!!!!!!!!!!!!

Há uma trilha no parque por entre os Cedros para você percorrer e muitas lojas de artesanato (hand made). Olha esse gamão que lindo. Fiquei louca para trazer, mas a viagem ainda seria longa, portanto, tirei foto.

Só um parentese, o clima aqui é gostoso, chega a ser frio. No inverno tem neve (talish em libanês). Ar condicionado natural.

Bsharri (Bicharre)

Bsharri é a cidade de Khalil Gibran, o famoso poeta libanês, fica a 1500 m de altitude e proporciona ao longo do caminho vista das montanhas, frutas, oliveiras, e vales. Fomos à casa de Khalil Gibran, hoje um museu. Após a visita à casa dele, descobri que também era pintor.

Reparem na foto à esquerda. É uma fonte de água mineral. Essa água passa por dentro da casa de Khalil Gibran.

Me despeço dos posts do Líbano com um pensamento.. “O amigo é a resposta aos teus desejos. Mas não o procures para matar o tempo! Procura-o sempre para as horas vivas. Porque ele deve preencher a tua necessidade, mas não o teu vazio.” Khalil Gibran

E uma poesia…

Vossos filhos não são vossos filhos.
São os filhos e as filhas da ânsia da vida por si mesma.
Vêm através de vós, mas não de vós.
E embora vivam convosco, não vos pertencem.
Podeis outorgar-lhes vosso amor, mas não vossos pensamentos,
Porque eles têm seus próprios pensamentos.
Podeis abrigar seus corpos, mas não suas almas;
Pois suas almas moram na mansão do amanhã,
Que vós não podeis visitar nem mesmo em sonho.
Podeis esforçar-vos por ser como eles, mas não procureis fazê-los como vós,
Porque a vida não anda para trás e não se demora com os dias passados.
Vós sois os arcos dos quais vossos filhos são arremessados como flechas vivas.
O arqueiro mira o alvo na senda do infinito e vos estica com toda a sua força
Para que suas flechas se projetem, rápidas e para longe.
Que vosso encurvamento na mão do arqueiro seja vossa alegria:
Pois assim como ele ama a flecha que voa,
Ama também o arco que permanece estável.

Khalil Gibran
Para retornar ao post inicial, clique abaixo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *